Você está em Biografias

Berzelius

Jöns Jacob Berzelius foi um importante químico orgânico, nascido em Estocolmo, na Suécia, em 20 de agosto de 1779.

Foi um dos fundadores da Química moderna e introduziu novos conceitos fundamentais.

Foi médico, professor, farmacêutico e botânico. Era filho de um pastor luterano e diretor de uma escola primária. Quando Berzelius tinha 4 anos, seu pai faleceu. Mais tarde sua mãe casou-se com outro pastor luterano. Após a morte de sua mãe, foi morar com um tio. Teve uma infância e adolescencia muito pobre.

Em 1797 passou num exame para estudar Medicina na Universidade de Uppsala. Por motivos financeiros, interrompeu seus estudos e começou a interessar-se por química. Era seguidor das ideias de Lavoisier e o seu interesse pela química fez com que procurasse Johan Afzelius, que mais tarde foi seu orientador na tese de doutorado.  

Como havia pouco conhecimento em química, na época o professor não deixou Berzelius trabalhar no laboratório. Ele então, alugou um quarto com lareira, perto da Universidade e improvisou lá mesmo um laboratório.

Formou-se em Medicina em 1799. Doutorou-se me Medicina em 1802.

Mais tarde, estudou eletroquímica. Berzelius enfrentou alguns problemas financeiros. Associou-se a um rico empresário e estudou a corrente elétrica. Seus trabalhos não foram reconhecidos pela comunidade científica da época.

Em 1806 foi expositor de química na Academia Real de Guerra. Foi professor de medicina e farmácia.

Aos 53 anos, aposentou-se e dedicou-se inteiramente à Química. Iniciou seus estudos de gravimetria e estequiometria.

Com a ajuda do governo, montou um laboratório e contratou um ajudante para as suas pesquisas. Analisou mais de 2 mil compostos, determinou pesos atômicos, descobriu novos elementos como selênio, tório, bário, silício, césio e outros. Seus trabalhos foram publicados em 1812. Estudou a teoria dualística, sobre a afinidade química, organizou os nomes e símbolos de vários elementos químicos. Desenvolveu métodos de análise gravimétrica e instrumental. Publicou várias obras sobre o assunto.

Introduziu conceitos de catálise química, isomeria, alotropia, halogênios e de radicais orgânicos. Classificou alguns minerais.

Berzelius chamou a atenção para a comunidade alemã e muitos cientistas da época foram trabalhar no seu laboratório, dentre eles Friedrich Wöhler.

Por motivos de desgaste, porque trabalhava muito, viajou por um ano pela Europa. Quando voltou, foi eleito secretário permanente da Academia de Ciências de Estocolmo. 

Casou-se em 1835 com Elisabeti Johanna, 32 anos mais nova. Não tiveram filhos.

Berzelius morreu no dia 7 de agosto de 1835.

Como referenciar: "Berzelius" em SóQ. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2018. Consultado em 16/07/2018 às 22:59. Disponível na Internet em http://www.soq.com.br/biografias/berzelius/