Ensino Fundamental
   Ar
   Água
   Meio Ambiente
   Unidade de Medida
   Matéria e Energia
   Ligações Químicas
   Misturas
   Reações Químicas
   Quím. Inorgânica
   Radioatividade
  Mais [+]
 Ensino Médio
   Química Geral
   Modelos Atômicos
   Tabela Periódica
   Ligação Química
   Reações Químicas
   Estequiometria
   Soluções
   Termoquímica
   Cinética Química
   Isomeria
   Reações Orgânicas
  Mais [+]
 História da Química
 Biografias

 Laifis de Química
 Área dos Professores
 Fórmulas e dicas
 Dicionário de Química
 Vídeos

 Jogos On-line
 Exercícios Resolvidos
 Provas de Vestibular
 Simulados On-line

 Química no cotidiano
 Curiosidades
 O que o Químico faz?
 Indicação de livros
 Fale conosco

 
Busca Geral

 

LIGAÇÕES QUÍMICAS

Na natureza, dificilmente os átomos ficam sozinhos. Eles tendem a se unir uns aos outros para formarem novas substâncias.
Alguns átomos são estáveis, ou seja, pouco reativos. Já outros não podem ficar isolados. Precisam se ligar a outros elementos. As forças que mantêm os átomos unidos são fundamentalmente de natureza elétrica e são chamados de Ligações Químicas.
Toda ligação envolve o movimento de elétrons nas camadas mais externas dos átomos, mas nunca atinge o núcleo.

TEORIA DO OCTETO

A Teoria do Octeto é baseada na estabilidade dos gases nobres. De todos os elementos que existem na natureza, apenas os gases nobres podem ser encontrados livres, na forma de átomo isolado. Os demais se encontram ligados uns aos outros, de diversas maneiras e nas mais diversas combinações.
Os gases nobres estão isolados porque obedecem à regra do octeto, ou seja, contém oito elétrons na sua camada de valência, ou camada mais externa, mais afastada do núcleo, com exceção do Hélio, que possui dois elétrons e é estável.
Regra do Octeto - Nos elementos químicos devem sempre conter 8 elétrons na última camada eletrônica ou camada de valência. Na camada K pode haver no máximo 2 elétrons. Desta forma os átomos ficam estáveis, com a configuração idêntica à dos gases nobres.
Observe a distribuição eletrônica dos gases nobres na tabela a seguir:

ELEMENTO

Z

SÍMBOLO

K

L

M

N

O

P

Q

HÉLIO

2

He

2

-

-

-

-

-

-

NÊONIO

10

Ne

2

8

-

-

-

-

-

ARGÔNIO

18

Ar

2

8

8

-

-

-

-

CRIPTÔNIO

36

Kr

2

8

18

8

-

-

-

XENÔNIO

54

Xe

2

8

18

18

8

-

-

RADÔNIO

86

Rn

2

8

18

32

18

8

-

A estabilidade dos gases nobres deve-se ao fato de que possuem a última camada completa, ou seja, com o número máximo de elétrons que essa camada pode conter, enquanto última.
Os átomos dos demais elementos químicos, para ficarem estabilizados, devem adquirir, através das ligações químicas, eletrosferas iguais às dos gases nobres.

Há três tipos de ligações químicas:
- Ligação Iônica – perda ou ganho de elétrons
- Ligação Covalente – compartilhamento de elétrons (normal ou dativa)
- Ligação Metálica – átomos neutros e cátions mergulhados numa “nuvem eletrônica” ou “mar de elétrons”.  

Estes tipos de ligações são chamados de Ligações Intramoleculares, porque acontecem fora da molécula.
As ligações que acontecem dentro da molécula são chamadas de Ligações ou Interações Intermoleculares, que são as Pontes de Hidrogênio, Forças de London e Dipolo-dipolo.

Resumindo:

 

LIGAÇÃO INTRAMOLECULAR

- iônica
- covalente (normal ou dativa)
- metálica

 

LIGAÇÃO INTERMOLECULAR

- pontes de hidrogênio
- forças de London, dipolo induzido ou forças de Van der Waals
- dipolo-dipolo ou dipolo permanente

 

  

Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

 

Sobre nós | Política de privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale conosco

Copyright © 2014 SóQ. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Grupo Virtuous.