Ligação covalente pelo modelo do orbital molecular

Uma ligação A = B forma-se pela interpenetração (mistura) de um orbital semicheio do átomo A com um orbital semicheio do átomo B, que possuem elétrons de spins contrários.

Desta interpenetração, resulta um orbital molecular contendo um par eletrônico compartilhado.

Ligação Sigma (σ) e Pi (π)

A interpenetração entre dois orbitais atômicos, resultando num obital molecular, pode se dar de forma linear, quando eles pertencem a um mesmo eixo (ligação sigma) ou pode se dar de forma paralela, quando eles pertencem a eixos paralelos (ligação pi).

A ligação sigma se estabelece quando dois átomos se ligam por uma ligação simples, uma ligação dupla ou uma ligação tripla.

A ligação pi se estabelece quando dois átomos se ligam por uma ligação dupla ou uma tripla.

As ligações pi são dependentes das ligações sigma. Isto quer dizer que uma ou duas ligações pi sempre estão acompanhadas de uma ligação sigma.

Veja que tipo de ligação há em:

Ligação simples = uma ligação sigma
Ligação dupla = uma ligação sigma e uma ligação pi
Ligação tripla = duas ligações pi e uma sigma

Exemplo:

A – B   uma ligação σ
A = B   uma ligação σ e uma ligação π
A ≡ B   uma ligação σ e duas ligações π

  

Como referenciar: "Ligação covalente pelo modelo do orbital molecular" em SóQ. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2020. Consultado em 09/08/2020 às 09:00. Disponível na Internet em http://www.soq.com.br/conteudos/em/introducaoquimicaorganica/p9.php

Divirta-se com o LOBIS HOMEM

Produtos de quando CORONA era motivo de alegria

O sonho de ser cantor