Modelo de Dalton

O átomo de John Dalton era uma bolinha maciça e indivisível. Para ele, a matéria era formada por partículas que não podiam ser divididas, chamadas de átomos.

Seu trabalho era baseado nas Leis Ponderais de Proust e Lavoisier. Dalton utilizava círculos de mesmo diâmetro com inscrições para representar os átomos dos diferentes elementos químicos.

Assim, ele estabeleceu os postulados a seguir:

I) Todas as substâncias são constituídas de minúsculas partículas, denominadas átomos, que não podem ser criados e nem destruídos. Nas substâncias, eles se encontram unidos por forças de atração mútua.

II) Cada substância é constituída de um único tipo de átomo. Substância simples ou elementos são formados de "átomos simples", que são indivisíveis. Substâncias compostas são formadas por "átomos compostos", capazes de se decompor, durante as reações químicas, em "átomos simples".

III) Todos os átomos de uma mesma substância são idênticos na forma, no tamanho, na massa e nas demais propriedades; átomos de substâncias diferentes possuem forma, tamanho, massa e propriedades diferentes. A massa de um "átomo composto" é igual à soma das massas de todos os "átomos simples" componentes.

IV) Os "átomos compostos" são formados por um pequeno número de "átomos simples".

  

Como referenciar: "Modelo de Dalton" em SóQ. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 26/08/2019 às 04:09. Disponível na Internet em http://www.soq.com.br/conteudos/em/modelosatomicos/p1.php